Amplificador Polyvox PM-5000

(Por Marcelo Yared)

O amplificador PM5000 foi lançado na década de 70 pela Polyvox e era parte da linha 5000, da qual também faziam parte o pré CM5000, o tuner TP5000, o toca-discos TD5000, o deck cassete CP750D e as caixas Vox 145, que eram acomodados no rack 5000. O PM5000 tornou-se um ícone pois era um equipamento com design muito bonito, apresentava características técnicas diferenciadas para a época, era robusto e muito potente, sendo utilizado tanto para áudio residencial quanta para sonorização de eventos.

p2_002

O PM5000 apresentado nessa matéria foi adquirido para restauração. Após algumas semanas de trabalho serão mostrados resultados de sua reforma parcial, bem como alguns testes realizados para avaliação. A aparência geral do equipamento era boa, apenas providenciei com nossos gurus da restauração o refazimento da serigrafia do painel frontal, “canecas” de capacitores novas e restauração das caixas dos transformadores, além de adquirir o ótimo kit de placas de capacitores do Guilherme XYPZ. Todas as chaves e conectores, à exceção de um borne de ligação de alto-falantes, com a cabeça plástica quebrada, estavam em boas condições e necessitaram apenas de limpeza e lubrificação.

WP_20150604_006_zpszbya2ndy

Limpeza, aliás, bastante necessária, pois o chassis estava coberto de poeira. Esse PM5000 deve ter pegado muita estrada de terra por aí. Uma lavagem “à la Tonhão”, acompanhada de uma boa escovada no chassis, deixou o aparelho bem mais apresentável.

Interessante observar nas fotos alguns parafusos auto-atarrachantes distribuídos pelos painéis internos, com pontas à mostra, demandando algum cuidado na montagem e desmontagem do chassis, particularmente com os dedos…

WP_20150905_001_zps0qrrqhym

Apesar disso, temos uma montagem razoavelmente organizada e a também vemos a utilização de componentes de qualidade (à exceção dos transformadores de alimentação), próprios para um equipamento robusto. Digno de  nota é observar que foi o primeiro amplificador de potência que analisei que apresentava toda a construção em PCIs de fibra de vidro.

Todos os capacitores eletrolíticos tiveram que ser substituídos. O amplificador aparentava ter sido bastante utilizado em níveis elevados de potência, o que degrada, normalmente, tais componentes e torna sua substituição obrigatória para o correto funcionamento dos circuitos.

WP_20150915_001_zpscxkhobta

Vergonhoso foi não achar no comércio local capacitores de 2200uF/10V, necessários para os circuitos de alimentação. Utilizei o que tinha em estoque e funcionou a contento. Para os capacitores de filtro principais também não encontramos localmente unidades de 70V ou 80V para mais que 5000uF. Não alteramos, então, os valores da filtragem original. Isso, emho, não se constitui grande problema dada as especificações de potência de saída declaradas do PM5000 (150W/8Ω/220W/4Ω).

Passamos então à avaliação do restante dos circuitos. todos os transistores são originais e foram providenciadas as trocas dos resistores de realimentação global dos estágios de saída, originais, de carbono, por elementos novos de filme metálico, sabidamente menos ruidosos e mais lineares. Isso é particularmente válido para os resistores R361/2 e R347/8.

Para quem deseja fazer um “up” mais sofisticado, pode-se trocar todos os resistores de carbono originais das placas de potência e do circuito inversor de fase da placa auxiliar que faz o “bridge”, PCI-070, por resistores de filme metálico ou outros de baixo ruído.

WP_20150913_007_zpslrdtgcur

Inicialmente alimentamos as placas de amplificação com os valores indicados no diagrama esquemático (64V e 59,5V), utilizando-se uma fonte externa. A corrente de repouso foi ajustada para aproximadamente 67mA por transistor de saída, para baixa distorção de transição.

Após a troca de um led danificado do VU e das três lâmpadas, das quais uma estava queimada e as demais já apresentavam em seus bulbos sinais de que não durariam muito, remontamos todas as placas no chassis e energizamos, de forma controlada, com a utilização de um variac, o amplificador.

Tudo ok, sem sobressaltos, passamos então ao ajuste dos VUs, regulando os trimpots para, em 0dB, indicar-se 75W/8Ω, conforme o manual do equipamento, que aliás, é muito bom, bastante completo e esclarecedor, e informa ao usuário que o amplificador poderá, inclusive, fornecer mais potência do que a especificada. De fato, se consideramos as tensões sem carga indicadas no esquema e, “de orelha”, poderíamos chegar a algo em torno de 180W contínuos em 8Ω… se a fonte tivesse capacidade para isso.

WP_20150919_007_zpsiivvlmpa

Infelizmente os transformadores utilizados não entregam, na tensão nominal de entrada, os valores apontados sem carga no esquemático, apresentando valores bastante inferiores. Dos quase 60V do esquemático conseguimos apenas aproximadamente 54V sem carga.

Preocupado com a questão, resolvi avaliar melhor os transformadores. Me parecem originais e, a menos que tenham sido reenrolados (pouco provável), demonstram uma qualidade construtiva ruim, com chapas mal estaqueadas, e com certeza apresentam baixa eficiência, além de vibrarem quando da entrega de potências elevadas pelo amplificador. Estranhíssimo se considerarmos a qualidade dos demais componentes e a boa construção do amplificador.

WP_20150904_019_zpsyccaxyp4

Não somente isso, mas no esquemático vê-se que os enrolamentos primários são de 120V, ou seja, quando em série, perfazem 240V para a linha de entrada. No meu caso, onde a rede é nominal de 220V, teríamos então, teoricamente, por regra de três simples, 220×59,5/240, aproximadamente 54V de tensão, sem carga. Com isso, a potência a ser disponibilizada cai significativamente.

Para testar a hipótese, considerando-se que poderia também a tensão do secundário do transformador ter sido diminuída em fábrica, por exemplo, alimentamos o amplificador com 240Vca e obtivemos, então, no secundário que alimenta as lâmpadas do painel, exatamente 12Vca, como descrito no esquemático. Com a tensão de 220Vca no primário, a tensão respectiva cai para menos que 11Vca.

O PM5000 então apresenta tensão na fonte igual à especificada, por projeto, somente quando alimentada com as tensões superiores nominais especificadas no manual (120Vca, 127Vca, 240Vca e 260Vca) e isso cria algumas dificuldades do ponto de vista de ajuste de corrente de repouso, distorção e outros parâmetros.

Resolvi então fazer os testes alimentando o amplificador com 240Vca no seletor em 220Vca (limite máximo definido no manual) e observar se os valores seriam compatíveis com os do manual. Os valores medidos ficaram abaixo, mas próximos, com uma pequena perda, ainda ocasionada pelas fontes. Os resultados estão na tabela abaixo, considerando-se como similares as medições em 120Vca (manual Polyvox) e 240Vca (minha medição):

tabela

Nos gráficos podem ser vistas as diferenças. Além do ceifamento prematuro de um dos canais, temos então a potência máxima em 220Vca inferior em aproximadamente 17% da nominal em 8Ω (18% em 4Ω), impedância essa de 8Ω, aliás, a recomendada pelo fabricante para operação normal em seu manual.

PM50002CHPMAX220VAC8R_zpshuorqzmpPotência Máxima 2 Canais 220 V 8 Ohms 1kHz – 112W

potantesceifPotência Máxima 2 Canais 8 Ohms 1kHz antes do ceifamento – 115W.

potmaxPotência Máxima 2 Canais 8 Ohms 1kHz – 135W.

Nada obstante, os valores são bons e mostram um amplificador potente. Se por um lado temos a redução da potência em regimes normais, com algum aumento na distorção de transição, por outro a confiabilidade do produto, considerada a qualidade da rede elétrica na década de 70 por esse Brasil afora, aumentou consideravelmente.

Outro ponto que foi meio complicado de medir, e isso devido às características construtivas do amplificador, foi o “Crosstalk”, que apresentou valores muito ruins na primeira série de medidas, aproximadamente -33dB, inadmissível para um amplificador de qualidade, pior ainda se considerarmos que o PM5000 utiliza fontes separadas para cada canal.

Como estava medindo sem sinal na entrada do canal de destino, mas conectado à saída do gerador, teoricamente a interação entre os canais deveria ser pequena, mas não foi isso que aconteceu. Após aterrá-la, o nível de Crosstalk desceu a -57dB, aproximadamente. Após algum rearranjo na fiação de terra do circuito, na fonte, colocando todos os terras de sinal o mais próximo possível do centro do aterramento principal e isolando os secundários de 12V dos transformadores conseguimos, a 1W/8Ω/1kHz, -64dB, valor bom. Caso a fiação e o conjunto de circuitos de entrada fossem modificados, atingiríamos valor melhor, com certeza.

CROSSTALK1W8R1KHZPHB_zpsebdthnbsCrosstalk 1W 8R 1kHz.

Além de isolar os enrolamentos dos transformadores, deixando somente um para alimentar os circuitos de VU, utilizei o outro para as lâmpadas, entretanto, para aumentar a durabilidade das mesmas, bem como diminuir a intensidade de corrente AC circulando nas placas internas do amplificador, montei um pequeno circuito regulador com um integrado 7810 e um diodo, alimentando-as então com 10,7Vdc, aumentando sua durabilidade e controlando o brilho, que variava conforme a tensão de entrada.

A resposta em frequência, foi medida praticamente plana entre 15Hz e 50kHz a 10W/8Ω, -3dB, característica muito boa. Pelo manual, a 1W, de 10Hz a 80kHz.

FR10W8RWHITENOISEPHOTOBUCKET_zpsdursvnpqResposta em Frequência 10W 8 Ohms White Noise.

A relação sinal-ruído mostrou-se boa, inferior à especificada no manual  (melhor que 95dB) mas satisfatória em todos os aspectos.

NOISELEVEL8RPHB_zpsh3nejtssNível de Ruído 8 Ohms (-104 dBFS).

Quanto às distorções harmônicas e por intermodulação, observamos que são bem melhores que os especificados no manual (0,1%), em 1kHz, exceção feita aos obtidos em condição limite de potência e carga.

THDMAXPOT8R1KHZPHB_zpsrm1ptvvpTHD Máxima Potência 8 Ohms 1kHz.

IMD8R1WSMPTEPHB_zpsu1mw9zhbIMD 8R 1W SMPTE.

O fator de amortecimento medido alcançou o valor de 47 a 10Vrms/8Ω/1kHz; no manual da Polyvox, 45, sem informar a frequência e a potência. Valor honesto e bom.

E é isso aí. Em resumo o PM5000 é um amplificador bonito, de muito boa qualidade e de construção robusta. Os poucos detalhes técnicos aqui apontados não desmerecem o produto.

Termino este texto ouvindo um boa “Disco Music”, e gostando muito da qualidade sonora, nesta bela peça da engenharia nacional dos anos setenta.

Forte abraço!

 

speaker

23 Comments on Amplificador Polyvox PM-5000

  1. Belíssimo trabalho de restauração, muito técnico e preciso. A parte final, com as medições do equipamento está muito completa e fecha tudo com chave de ouro. Parabéns.

  2. oi me chamo leandro e estou embarcando na restauração de um pm5000 parado encostado e enferrujado por 10 anos queria saber quais capacitores vc colocou na placa fonte aqui na minha cidade nao tem lojas de componetes. tenho aqui capacitores de 4.700 por 50v novos e nao os de 2.200 por 16 como mostra no esquema sera q deve da certo ?

    • Oi Leandro, boa tarde. Seria interessante você montar uma nova placa de fonte com os capacitores maiores. Sugiro se cadastrar no grupo Somtres no Yahoo para trocar ideias com pessoas que podem inclusive te fornecer essa placa, ok? Abraços!

  3. bom dia ao ver sua matéria sobre o pm 5000 eu conheço um técnico que acha que não tem que troca os capacitores na sua matéria você diz tem que usar capacitor de 2200uf x10 volts já eu discordo eu uso com mais voltagem em todos, mais gostei

    • Prezado Oswaldo,
      Como já esclarecido pelo Alfredo, os capacitores originais eram unidades para 10V. A utilização de capacitores maiores, por conta da maior tensão de trabalho máxima, que, como você pode observar, atrapalha a colocação na altura reduzida que a montagem tem disponível. Não há outros óbices quanto a isso, exceto, se componentes com a tensão recomendada pelo fabricante não estiverem disponíveis, o desnecessário gasto de dinheiro a mais. Abraço,

  4. Gostaria de saber as especificações destas 3 lâmpadas dos VU´s e se é possível encontra-las ainda para compra( onde ) ou quais as similares/equivalentes para substituição, obrigado.

  5. Olá bom dia,algum colega teria o passo a passo para ajustar o trimpot da corrente de repouso do amplificador PM5000 de polyvox.
    Ou seja o local correto onde faz a medições.
    Agradeço imensamente !
    Sds,
    Jorge Luiz

  6. Muito bom seu trabalho. Estou com um amp PM 5000 para restauro, a tensão aki na minha região é de 127 Vac e na minha casa (princípio de rede) chega algumas horas do dia a 130 VAC. Isso pode levar o secundário do trafo a ultrapassar os 59,5 Vcc na etapa que alimenta os transístores de saída. Isso pode comprometer seu funcionamento ou levar os transístores a trabalhar em risco de queima?

    • Obrigado Sérgio.

      Se a tensão for estável, ou seja, não variar muito rapidamente em intervalos curtos de tempo, não vejo problemas. Forte abraço,

  7. Prezado Jorge, pesquise no Google por ajuste de corrente de repouso em amplificadores transistorizados. No caso do PM5000, caso você tenha habilidades com montagem e desmontagem de equipamentos, não é difícil. Ajuste a corrente de repouso em qualquer dos resistores de emissor (resistores de fio, normalmente de 5W) do estágio de saída em aproximadamente 26mV. Eu coloco sempre um pouco menos, digamos, 25,8mV. Esse é um ajuste que demora. Ajuste e aguarde, a tensão vai variar, espere alguns minutos para se estabilizar, reajuste até que ela oscile levemente em torno desse valor. No esquema do PM5000 tem a indicação do trimpot que ajusta a corrente de repouso.

  8. Prezado Jorge, onde se lê “Ajuste a corrente de repouso em qualquer dos resistores de emissor…”, leia-se “Ajuste a tensão em repouso em qualquer dos resistores de emissor…”
    Abraço,

  9. Amigo, poderia informar as especificações das três lâmpadas do VU´s se são 3mm ou 5mm?
    No meu caso nenhum os leds não estão funcionando.

    • Olá Claudio! Conforme o Marcelo havia comentado as lâmpadas podem ser encontradas em lojas de material automotivo. Quanto aos VUs, o PM-5000 utiliza um array de transistores para controlar os LEDs. Pode ser que o problema esteja nesse conjunto, mas somente com testes em bancada será possível definir. Se ainda não tiver o esquema dele, você pode baixá-lo na seção “Esquemário”, ok? Abraços!

  10. Obrigado Alfredo, vou verificar, tenho outra dúvida meu PM5000 a saída do fone de ouvido não está funcionando, quando fui verifica os fios estão cortados, saberia informar em qual das placas eu ligaria esses fios da saída do fone que estão cortados, agradeço pela atenção

    • Claudio, complementando a resposta à sua pergunta anterior, há uma série do PM-5000 que não utiliza array de transístores para controle dos LEDs mas sim um arranjo com CIs. Quanto à conexão de headphones, observe o esquema na posição paisagem. Você verá na porção superior direita as conexões da saída de caixas representadas por “A” System e “B” System e seus respectivos conectores J502 e J503. Logo abaixo deles está o J504 que representa o plug de saída para headphones, e está ligado aos resistores R504 e R505. Localize esses resistores na placa e você terá o local para soldar os cabinhos do canal esquerdo e direito do plug, ok? Abraços!

  11. write essay for me http://sertyumnt.com/

    Nice post. I was checking continuously this blog and I am impressed! Extremely useful info specially the closing phase 🙂 I care for such information a lot. I used to be looking for this certain info for a very lengthy time. Thank you and best of luck.

    ———————————————————————————————————————————-
    We are glad with your comment! Many thanks!!!

1 Trackbacks & Pingbacks

  1. writeessay

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


Você é um humano ou robô? *