A Casa Edison

A Casa Edison é considerada a primeira gravadora de discos brasileira. Seu fundador foi Frederico “Fred” Figner, nascido em dezembro de 1866 em Milewko, na então Tcheco-Eslováquia.

Fred Figner.
Foi jovem para os Estados Unidos na época em que Thomas Edison estava lançando o fonógrafo, o primeiro equipamento utilizado comercialmente para registrar e reproduzir sons. O dispositivo se utilizava de cilindros giratórios recobertos com cera, que podem ser considerados os primeiros tipos de mídia para gravação da história.

 

Nos EUA ele adquiriu um fonógrafo, vários cilindros de gravação e veio para o Brasil de navio, chegando a Belém do Pará em 1891. Começou a ganhar fama e dinheiro ao exibir a novidade para o público, que pagava para registrar e escutar a própria voz. O sucesso foi imediato e, de Belém, Figner se dirigiu para outras cidades, passando por Manaus, Fortaleza, Natal, João Pessoa, Recife e Salvador até chegar ao Rio de Janeiro, onde se estabeleceu no ano seguinte.

 

Figner chegou à cidade do Rio e abriu sua primeira loja, a Casa Edison, num sobrado da Rua Uruguaiana, onde importava e comercializava os primeiros fonógrafos.
Comercial da Casa Edison da Rua Uruguaiana.
Nessa época o gramofone foi patenteado pelo cientista judeu Emil Berliner nos Estados Unidos e se tornou um sucesso, pois apresentava qualidade de áudio superior ao fonógrafo. Percebendo o potencial da invenção, ele transferiu o estabelecimento para uma loja térrea na Rua do Ouvidor e ali criou o primeiro estúdio de gravação do Brasil, em 1900.
Casa Edison da Rua do Ouvidor.
O gramofone é formado por uma base que contém um prato de forma circular, um mecanismo acionado por manivela, um braço com a agulha e um difusor. O disco contendo a música é colocado no prato que gira acionado manualmente pela manivela. Ao posicionar a agulha na superfície do disco, as vibrações do sinal gravado são captadas e direcionadas para o difusor, permitindo sua audição.

 

O vídeo a seguir é de autoria de Luciano Rigonato e mostra um belo exemplar de gramofone Odeon sendo testado após a restauração.

 

Os discos eram produzidos com cera de carnaúba e se quebravam facilmente, necessitando de cuidados no armazenamento. Eles eram gravados em apenas uma das faces e recebiam um rótulo com informações dos artistas, títulos das composições etc. A iniciativa deu impulso à divulgação da música popular brasileira, já que até então os artistas só podiam se apresentar ao vivo ou comercializar música por intermédio de partituras impressas.

 

O primeiro disco brasileiro foi gravado na Casa Edison pelo cantor Manuel Pedro dos Santos, o Bahiano, em 1902. Era o lundu “Isto é Bom”, de autoria do seu conterrâneo Xisto da Bahia.
1902-1o.-disco-gravado-no-Brasil-Isto-é-bom-Bahiano
Disco com o selo Odeon Record.
A partir daí mais e mais artistas começaram a gravar suas composições em discos que eram distribuídos pela Casa Edison do Rio e também pela filial que Figner havia aberto em São Paulo. A procura pelos discos cresceu tanto, que em 1913 ele decidiu instalar uma indústria fonográfica de grande porte na Av. 28 de Setembro, Vila Isabel, dando origem ao selo Odeon.
Divulgação do acervo de gravações da Casa Edison.

A música “Pelo Telephone”, composição de Donga e Mauro de Almeida, e interpretada por Bahiano, é considerada a primeira gravação de um samba feito no Brasil. Ouça a gravação original:

A antiga  casa de Figner, localizada no Flamengo, abriga hoje o Centro Cultural Arte-Sesc e o restaurante Bistrô do Senac. A residência foi utilizada como hospital, em 1918, durante a pandemia conhecida como Gripe Espanhola.

Mansão Figner.
Figner tornou-se amigo de muitos músicos e cantores de sucesso. Como naquela época ainda não havia a Previdência Social e vários artistas tinham dificuldades financeiras ao chegarem à velhice, decidiu doar um terreno seu em Jacarepaguá para a construção da instituição Retiro dos Artistas, que funciona até os dias de hoje.

 

Conheça um pouco mais da história da Casa Edison com o livro “A Casa Edison E seu Tempo“, do pesquisador Humberto Franceschi (1930-2014). A publicação é da Editora Sarapuí e gravadora Biscoito Fino (2002) e conta a trajetória daquela que foi a primeira companhia de discos do país, ativa entre 1902 a 1932. A obra inclui cinco CDs com imagens e documentos do acervo da Casa Edison e quatro CDs com gravações originais de músicas da época.

Até a próxima!

(Por Alfredo Manhães)

speaker

2 Comments on A Casa Edison

  1. Oi tudo bem, fiquei lisongeado por usar o video do meu gramofone. Caso tenha interesse de saber mais sobre minha coleção me chama no zap 14 99786 8937.

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


Você é um humano ou robô? *